Equilíbrio emocional para enfrentar obstáculos de forma diferenciada, mantendo seus sentimentos, reações e planos na linha.

equilibrio-emocional

Crise, crise, crise…nunca se ouviu falar tanto essa palavra quanto no ano de 2016. O pior é que as previsões não são lá tão animadoras para 2017, pois parece que a nossa “amiga” vai continuar firme e forte. Em meio a aumento de impostos, falta de pagamentos e de demissões estão cliente e empresa, se reinventando e aprendendo para manterem seus objetivos em pleno andamento.

Fato é: com a crise muitos deixaram de realizar projetos e puseram de lado diversos planos que foram traçados para 2016, certo? Porém, algumas pessoas (empresas e clientes) veem a época das vacas magras como um desafio e uma oportunidade de inovar e continuar investindo. O segredo deles? Equilíbrio emocional. Sim, isso mesmo, são pessoas que têm a capacidade de controlar seus pensamentos e ações em meio às adversidades e com isso enfrentam os obstáculos de forma diferenciada, mantendo seus sentimentos, reações e planos na linha.

O equilíbrio emocional afeta nossa vida de diversas maneiras e a ausência dele faz com que a gente deixe tudo de lado e se prenda ao sentimento de “crise”.  Fica-se tão preso ao medo do que está por vir ou a uma determina situação que se está passando que literalmente travamos. Então, se você quer fazer parte dessa pequena parcela, que controla seus sentimentos e reações, leia o restante deste artigo, pois com algumas dicas, relativamente simples, você pode mudar essa realidade.

Começando a ter equilíbrio emocional

Antes de falar sobre qualquer atitude a ser tomada é preciso entender que o equilíbrio emocional está ligado ao autoconhecimento, ou seja, o primeiro passo é saber de que forma seus sentimentos e pensamentos afetam suas ações cotidianas para aí sim poder começar a controlá-los. Questione-se: como reajo quando sou contrariado? Quando escuto um “não”? Ou ainda quando o que planejei não sai exatamente como queria? Fico frustrado? Quebro tudo? Perguntas simples como essas já te ajudam a entender suas reações e são uma forma de treinar a sua mente para da próxima vez que passar por uma situação difícil, reagir de outra maneira.

O equilíbrio emocional não vem do dia para a noite, é um treino constante das emoções e requer disciplina para alcançar bons resultados e ter sucesso em diversos aspectos da sua vida. Clientes e empreendedores que não conquistaram essa inteligência e passaram pelas mais diversas dificuldades em 2016, desde o endividamento até o fechamento de empresas, enfrentaram momentos de ansiedade ou até mesmo depressão, por terem sentimentos como perda, desilusão e fracasso diante dessas dificuldades.

É claro que cada pessoa reage de uma forma às adversidades, isso é natural do ser humano, mas muitos acabam ficando presos nesses sentimentos negativos por tempo demais e deixam a vida de lado, não reagem, pois não enxergam uma saída para determinada situação. Você deve estar se perguntando: e aquelas pessoas, que viram na crise a oportunidade para continuar seus projetos, como elas fazem isso? Bom, é aí que entram algumas dicas de comportamentos que podem ajudar nessa construção e treino do equilíbrio emocional.

Não crie e nem se apoie em expectativas e ansiedades demais

Parece muito difícil ter os pés no chão e não criar expectativas e ansiedades demais em um ambiente permeado por tanta notícia ruim, né? Mas, quem está em busca do equilíbrio emocional precisa ter uma parte da sua atenção voltada para isso. A expectativa e a ansiedade existem e sempre vão existir, mas é preciso saber lidar com elas para não virar um refém. O segredo está em saber quais são seus objetivos e saber lidar com as adversidades que vão surgir durante o percurso para a conclusão desses objetivos.

Mesmo para quem possui equilíbrio emocional essa parte ainda pode ser um problema, mas, como geralmente, não se abala fácil diante de obstáculos,  consegue decidir com mais tranquilidade em situações de tensão. Isso ocorre justamente por não se apoiarem ou criarem expectativas e ansiedades demais. Elas reagem e agem driblando esses dois aspectos.

Permita-se pensar

Sim, pensar sobre a adversidade que está sendo enfrentada é um caminho muito importante para sair dela. Não adianta agir apenas com um: “ah, vou deixar isso para lá e pronto”. Imagine a seguinte situação, você, cliente de uma agência de publicidade, tinha em seus planos uma campanha grande e importante para o posicionamento da sua empresa perante os concorrentes. A crise chegou. Você precisa reduzir seus custos e a publicidade é o primeiro que vem a sua mente para o corte. E agora? Você deixa tudo para lá? Desiste e deixa seus concorrentes dominarem o mercado ou procura uma alternativa viável para dar andamento? Que alternativa seria essa? Que tal investir em mídias sociais?

Pensar e questionar… dessa forma você treina sua mente para às adversidades e encontra os caminhos para sair de uma situação delicada. O simples ato de pensar faz com que você ache algumas possibilidades viáveis para determinado problema. Aquele que não tem equilíbrio emocional já sairia agindo, ou seja, no nosso exemplo, cancelaria qualquer ação de publicidade e passaria para o próximo tópico de sua lista.

Desapegue-se do problema

Você pensou, pensou e questionou, conversou com outras pessoas e achou a saída viável para uma determinada adversidade. Agora sim é a hora de deixar esse problema de lado e seguir para o próximo tópico da sua lista. Você precisa acompanhar o desenvolvimento da sua decisão, claro, mas não deve se prender a ela de tal forma que os seus demais tópicos fiquem estagnados. A vida de empresário é permeada de decisões diárias, muitas difíceis, outras nem tanto, e por isso é importante pensar sobre cada uma delas e assim que resolvida desapegar e seguir para a próxima.

Aprenda com seus erros e falhas

Na vida não existe uma matemática exata para acertos e erros. Pode ter a certeza de que sua jornada como cliente ou empresa será repleta de altos e baixos. Em um dia todas as suas decisões serão acertadas, no outro nem tanto. O fluxo é e deve ser esse mesmo. Por isso, é importante que você aprenda com cada errinho que cometer. Eles estão aí para isso, para que você possa analisá-los friamente e extrair deles tudo que puder para não cometê-los de novo.

Aquele que não tem equilíbrio emocional já estaria sentado em sua mesa, com a cabeça entre as mãos, desolado por ter cometido um engano. Você, como já está treinando sua mente e controlando melhor suas emoções, já sabe que esta não é a saída para continuar seus planos e projetos.

Seja persistente

Até aqui já vimos que é preciso cuidado com as expectativas e ansiedades, pensar, decidir, passar para o próximo problema, aprender com os erros e então chegamos à persistência. Sim, persistir é preciso. Como diz o ditado: “desistir é próprio dos fracos”. Você é fraco? Tenho certeza que não! Então, não desista, simples assim. Persista na busca, seja do sucesso da sua empresa, de uma solução viável para o seu projeto que parece impossível perante a crise ou até mesmo para um aspecto da sua vida pessoal que parece sem solução. Não desista de você, da sua empresa, dos seus sonhos, do seu projeto, persista! Quem tem essa característica com certeza terá mais sucesso em sua jornada.

Comece hoje mesmo

Gostou das dicas? Coloque elas em prática. O importante é dar o pontapé inicial e treinar cada vez mais em busca do equilíbrio emocional. Não existe fórmula mágica e cada um tem seu tempo de “maturação” para atingir o perfeito equilíbrio entre razão e emoção. Não desista, siga em frente e comece hoje mesmo a escrever essa história de sucesso.